Fotografando

 

Hoje essa delícias do banal me lembram

quando eu te amava à distância –

trope galope de dois cavalos pelo mato

abro o livro do dever muito depressa

sacudo as folhas do alto da cabeça

e cai um aviso, mania de segredamento

“naquele dia…”

Lampejei.

 

– Ana Cristina Cesar

 

 

Felipe Fittipaldi, Eustasia

 

 

Como rasurar a paisagem

 

A fotografia

é um tempo morto

fictício retorno à simetria

 

secreto desejo do poema

censura impossível

do poeta

 

– Ana Cristina Cesar

 

 

Felipe Fittipaldi, Eustasia

 

Felipe Fittipaldi, Eustasia

 

*Ana Cristina Cesar foi uma poetisa brasileira da década de 70 e 80 muito importante para o movimento da Poesia Marginal. Homenageada na Flip 2016, ela ganha uma fotobiografia organizada por Eucanaã Ferraz e produzida pelo IMS: Inconfissões: fotobiografia.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *