A alma nunca pensa sem uma imagem mental. – Aristóteles

 

Dois amigos, Ben e Nat, resolveram levar ao extremo o conceito de fotografia como linguagem, e começaram uma conversa em imagens. Em vez de frases, parágrafos e pontuação, apenas imagens. O exercício deu tão certo que os dois criaram o site a new nothing,  onde outros fotógrafos podem iniciar diálogos. Tipo um chat só de imagens.

 

Charlie Rubin + Anastasia Samoylova, A new nothing

 

Usando fotografias inéditas e autorais ou imagens de arquivo, não importa, a intenção é que o diálogo seja provocado espontaneamente; por efeito estético ou formal ou poético, por recordações, ou sonhos… Os caminhos são inúmeros, e os resultados em sua maioria interessantes e lúdicos.

 

A fotografia é uma linguagem e como tal constrói representações e comunica, transformando a realidade e sendo por ela transformada.

 

Se em uma conversa comum, já estamos sujeitos a inúmeras interpretações pessoais, advindas de diferentes culturas, referências, mitos e olhares sobre o mundo, numa conversa imagética, cada um vai usar sua percepção individual e sua representação abrindo possibilidades incríveis de comunicar e transformar. A fotografia, com isso, ultrapassa os limites da duplicação do real, criando novos olhares sobre o nosso universo, e revelando muito sobre nós mesmos.

 

Markus Andersen + Elif Suyabatmaz, projeto Mirrored, 2015

 

A arte, desde seus primórdios, representa a capacidade humana de interpretar e organizar o mundo em elementos desenvolvidos a fim de refletir suas visões e suas ideias. A imagem fotográfica, tão difundida e imediata em nosso atual momento, com uma profusão de práticas e estímulos, propicia uma maior articulação e um diálogo em pleno desenvolvimento.

 

E aí, vamos bater um papo fotográfico?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *