Muitas perguntas surgem quando pensamos em colecionar fotografias. Seria possível financeiramente? Como começar? Por onde começar?

 

Colecionadores em geral promovem e legitimam artistas quando decidem qual deles fará parte de sua coleção. É uma grande responsabilidade.

 

Em geral, começamos uma coleção por 3 motivos básicos: status e distinção social – querer fazer parte da comunidade especial de conhecedores de arte – investimento e paixão. Mas eu diria que paixão é o que vai nortear desde o começo um bom acervo.

 

Nunca ganhei nada com a fotografia. Muito pelo contrário, perdi muito dinheiro. – Joaquim Paiva

 

tumblr_inline_nszru7fy8i1rkcvig_1280
Alair Gomes

 

 

As regras básicas para se pensar numa coleção de fotos são: qualidade, raridade, histórico da obra, currículo do artista e paixão. É indicado estabelecer alguns parâmetros pessoais para delinear a coleção: dar preferência por alguns aspectos estéticos ou conceituais,  um determinado movimento ou período histórico e assim por diante. Ajuda a focar e manter uma maior coesão na coleção.

 

É necessário muito tempo, paciência, paixão e sobretudo dinheiro.

 

Em um primeiro momento, colecionadores precisam pesquisar o que está acontecendo no mundo da arte, fuxicar novos artistas, fuçar galerias, feiras e ateliês, se comunicar com a comunidade fotográfica e gastar. Depois precisam de um espaço adequado para armazenar as imagens contra a (maldita) humanidade brasileira.

 

Quando falamos de coleção de fotografia não podemos deixar de pensar no Joaquim Paiva. Ele é um dos maiores colecionadores de fotografia do país. Sua coleção, formada ao longo de 35 anos, conta com nomes como Diane Arbus, Pierre Verger, Geraldo de Barros, Miguel Rio Branco, Walter Firmo, Rosangela Renno, Ansel Adams… São mais de 2 mil imagens de 230 fotógrafos brasileiros e 140 estrangeiros de diferentes gerações. Além disso, ele é um grande patrono da fotografia incentivando jovens fotógrafos, participando de festivais, leituras de portfolio no Brasil e no mundo. Parte de sua coleção hoje supre o acervo do MAM do Rio de Janeiro.

 

 

Mas e então, a que conclusão chegamos, é uma boa idéia colecionar fotografia? Se você é apaixonado pela mídia provavelmente já deve ter alguma fotografia pendurada na parede. Continue, aos poucos verá que já é um colecionador.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *